Dois dos três suspeitos do assassinato de Amanda Albach são soltos; Última mensagem de áudio da jovem é divulgada

Foto: Arquivo da família / Reprodução

Dois dos três suspeitos do assassinato de Amanda Albach, de 21 anos, foram liberados da prisão temporária neste fim de semana, informou o delegado Nicola Patel Filho. A Polícia Civil disse por nota que pediu a liberação da mulher e de um dos rapazes porque não foi comprovado o envolvimento deles no crime. O Ministério público foi favorável a decisão.

O suspeito que ainda está sob custódia confessou o assassinato a polícia. Além disso, ele contou que fez Amanda cavar a própria cova com uma pá antes de realizar dois disparos com arma de fogo. O homem também é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e já tem ficha criminal.

A Polícia Civil diz que vai concluir o inquérito em até 30 dias, e o processo tramita em segredo de justiça.

Na última segunda-feira (6). o áudio que Amanda Albach enviou para a mãe antes de ser assassinada foi liberado para o público. Nele, a vítima diz:

“Oi, eu estou indo embora. Consegui o Uber hoje só para eu ir embora. Já estou indo, de madrugada eu chego”

Escute o áudio

Entenda o caso

No dia 12 de novembro, Amanda Albach avisou à mãe, que mora em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba (PR), que passaria o fim de semana da Proclamação da República em Santa Catarina. Primeiro ela iria para Imbituba, onde encontraria um casal de amigos e um homem, e depois iria para Florianópolis.

Já na Capital, no dia 14 de novembro, Amanda foi para uma festa em Jurerê Internacional com os amigos, onde foi vista pela última vez com vida em público. O corpo da jovem foi encontrado enterrado na praia do sol, em Laguna, na tarde da última sexta-feira (3). Ao todo, foram 19 dias de desaparecimento.




  • 0%