Avaí: contratações podem mudar configuração da equipe em campo

Foto: Leandro Boeira/Avaí F.C.

O último dia da janela de transferências, que se encerrou nesta segunda-feira (15) foi de grande movimentação na Ressacada. O Leão da Ilha anunciou mais quatro reforços no fechamento da janela (Raphael Rodrigues, Wellington, Pablo Dyego e Lucas Silva). 

Os atletas se juntaram a Guerrero, Natanael, Nathan, Thales Oleques, Igor Bohn e Mateus Sarará, que também chegaram durante o decorrer da janela. 

Pablo Dyego, novo reforço para o setor ofensivo do Avaí – Foto: Leandro Boeira/Avaí F.C.

Com as novidades, o esquema tático de Eduardo Barroca pode mudar de configuração, principalmente em seu sistema ofensivo. As chegadas de Pablo Dyego e Lucas Silva, rejuvenescem um ataque que já não vive seus melhores momentos. As alterações podem ocorrer caso Barroca queira utilizar a dupla Bissoli e Guerrero juntos. Manter o sistema 4-3-3 e sua variação para 4-1-4-1, com Bissoli na ponta, se mostrou ineficiente diante do Goiás. 

Em um sistema com 4-4-2, por exemplo, os dois atacantes podem trabalhar como dupla, um na função de pivô e outro como atacante de chegada. Lucas Silva, Pottker ou Pablo Dyego poderão realizar as profundidades, e trabalhar como suporte dos atacantes. Mas para realizar essa ofensiva, o técnico terá que abrir mão de um dos jogadores do seu trio de meio-campo, Raniele, Lucas Ventura, Bruno Silva ou Eduardo, que perdeu a titularidade recentemente.

Lucas Silva, ex -Flamengo, é a nova contratação do Avaí – Foto: Leandro Boeira/Avaí F.C.

No sistema defensivo, não deve haver grandes mudanças na temporada. O técnico Eduardo Barroca não utiliza linha de três zagueiros, com os laterais avançados como alas, ou a tão popular e badalada linha de cinco. As opções Wellington e Raphael Rodrigues chegam para brigar com Rafael Vaz pela titularidade após a saída de Arthur Chaves para o futebol europeu. 

O Avaí está na 17ª posição da Série A do Campeonato Brasileiro e entrou pela primeira vez nesta temporada na zona de rebaixamento. Talvez a mudança no sistema tático seja a solução que o Avaí precise, afinal Barroca não tem nada a perder, apenas o seu cargo, que já está na berlinda.




  • 0%